sábado, 27 de março de 2010

SANTO ANTÔNIO



Santo António de Lisboa também chamado Santo Antônio de Pádua, OFM (Lisboa, 15 de Agosto de 1195 — Pádua, 13 de Junho de 1231), de seu nome de batismo Fernando de Bulhões, que nas demais línguas europeias é chamado de Pádua, e apenas reverenciado pelos povos de língua portuguesa como de Lisboa. É conhecido como Santo Antônio de Pádua, por ter vivido e falecido nessa cidade italiana. Regra geral, os santo católicos são conhecidos pelo nome da cidade onde falecem e onde permanecem as suas relíquias – pois que, na doutrina cristã, a morte mais não é que a passagem para a verdadeira vida. Primeiramente foi frade agostiniano em Coimbra (1210), depois frade franciscano (1220), viajou muito, vivendo inicialmente em Portugal, depois na Itália e na França. No ano de 1221 passou a fazer parte do Capítulo Geral da Ordem de Assis, a convite do próprio Francisco, o fundador. Foi professor de Teologia e grande pregador. Foi convidado por São Francisco para pregar contra os Albigenses em França. Foi transferido depois para Bolonha e de seguida para Pádua. Morreu aos 36 anos.
Santo António de Lisboa é considerado por muitos católicos um grande taumaturgo, sendo-lhe atribuído um notável número de milagres, desde os primeiros tempos após a sua morte até aos dias de hoje.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Santo_Ant%C3%B3nio_de_Lisboa

Santo Antônio, conhecido como santo casamenteiro é um dos mais populares.. já vi muitas amigas colocarem o santo no congelador, de ponta cabeça em um copo d´agua, dentro do armário no escuro, tirar o menino Jesus dele, enfim... tudo para colocar o pobre do Santo de castigo até arrumar um casamento.. conheço quem fez td isso e hj ta casada e feliz e quem fez e não casou até hj...
mas conheço um casal, q começou a namorar no dia de Santo Antônio e com certeza é abençoado por ele... casaram e estão esperando uma menina... é o casal mais lindo que eu conheço. e ali tem o dedinho de Santo Antônio com certeza..
Mas aí vão algumas simpatias, para quem quer casar, não custa tentar, né?

1 – Quem deseja descobrir o nome do futuro companheiro deve comprar um facão e, à meia-noite do dia 12 de junho, cravá-lo numa bananeira. O líquido que escorrer da planta deve formar a letra do futuro amor.
2 – Uma das mais antigas tradições diz que, para descobrir o futuro companheiro, é preciso escrever os nomes dos candidatos em vários papéis. Um deles deve ser deixado em branco. À meia-noite do dia 12 de junho, eles devem ser colocados em cima de um prato com água, que passará a madrugada ao relento. No dia seguinte, o que estiver mais aberto indicará o escolhido.
3 – Aqueles que têm pressa em arranjar um namorado devem comprar uma pequena imagem do santo. E para agilizar a conquista do pedido, fazer dois procedimentos: tirar o Menino Jesus do colo do religioso, dizendo que só devolverá quando conseguir um namorado, ou ainda, virar o Santo Antônio de cabeça para baixo.
4 – O mais afoito tem ainda outro recurso. Deve ir a um casamento e dar de presente aos noivos uma imagem de Santo Antônio, sem o Menino Jesus. Depois, pedir no altar para se casar com alguém, especial ou não. Assim que a graça for alcançada, deve retornar à igreja e lá depositar a imagem do Menino Jesus.
5 – Os que já estão acompanhados, mas ainda não subiram no altar, também possuem práticas específicas. A pessoa deve amarrar um fio de cabelo seu ao do namorado. Eles devem ser colocados aos pés do santo, que, logo, logo, resolve a questão.
6 – À meia-noite do dia 12 de junho, quebre um ovo dentro de um copo com água e o coloque no sereno. No dia seguinte, interprete o desenho que se formou. Se aparecer algo semelhante a um vestido de noiva, véu ou grinalda, o casamento está próximo.
7 – Para a pessoa saber se o futuro companheiro será jovem ou mais velho, é preciso arranjar um ramo de pimenteira. De olhos fechados, ela deve pegar uma das pimenteiras. Se a escolhida for verde, ele será jovem. Caso contrário, o casamento acontecerá com alguém de idade avançada.
8 – A tradição popular acredita que há uma forma especial de fazer as pazes entre casais brigados. Para isso, é preciso um cravo e uma rosa. Os talos devem ser amarrados juntos com uma fita verde, na qual serão dados 13 nós. Durante o procedimento, o devoto deve pensar que Santo Antônio vai uni-los outra vez.
9 – Para descobrir se falta muitos anos para a grande data, na véspera do dia 13 de junho, à meia-noite, amarre uma aliança – que pode ser de qualquer parente – numa linha ou num fio. Coloque um copo sobre a mesa e segure o fio de modo que a aliança esteja dentro do copo. Pergunte, então, quantos anos faltam para o casório. O número de batidas informa quantos anos ainda restam para o Dia D.

Um comentário:

  1. O que Faz você Feliz? Faz me feliz por Deus me ter dado Vida e com isso ter oportunidade de fazer parte do seu maravilhoso Reino. Sem este grande milagre isso não era possível. Agora que cá estou por sua vontade, gostava imenso merecer sempre a sua bênção, e quando partir Deus acolha minha Alma com muito Amor e carinho. Todos os Dias Agradeço seu milagre para comigo. Temos tantos Santos próximos de nossas vidas, sendo Santo António um deles.

    ResponderExcluir